Top

Cynefin Framework – A Visão Holística para Tomadas de Decisões

Cynefin Framework – A Visão Holística para Tomadas de Decisões

Introdução

 

Ao longo do tempo, líderes e diretores das mais diversas organizações procuram adotar padrões e hábitos para resolução de problemas nos ambientes em que estão inseridos. Entretanto, muitos deles se surpreendem quando abordagens antes bem-sucedidas fracassam em novos contextos, acarretando em perdas nas suas entregas de valor e, em casos mais graves, a própria existência do negócio.

 

De acordo com o paper “The new dynamics of strategy: Sense-making in a complex and complicated world”, publicado por Dave Snowden, consultor em gestão com formação em filosofia, “dependendo em qual ambiente você está inserido, você deve pensar e analisar de forma diferente, ao invés de achar que existe uma solução única para tudo”. Isso se dá pelo fato de que, segundo o pesquisador, a natureza entre a relação de causa e efeito nos mais diversos contextos pode ser classificada em 5 domínios: claro, complicado, complexo, caótico e desordem. A partir daí, foi criado o framework Cynefin, um “modelo de faz sentido” que tem como propósito auxiliar os líderes a determinar o contexto operacional predominante para que possam tomar decisões adequadas.

 

Fonte: A Leader’s Framework for Decision Making (2007), adaptado pelo autor.

 

Domínios Ordenados

 

À direita do quadro, encontram-se os contextos denominados de ordenados (Claro e Complicado), onde as relações de causa e efeito são perceptíveis e as respostas corretas podem ser determinadas com base nos fatos.

 

O contexto Claro é o domínio das melhores práticas, onde a relação entre causa e efeito é evidente para todos, sendo caracterizado pela estabilidade. Apresenta contextos fáceis de entender, não há complicações e sabemos exatamente o que deve ser feito. Não há muitas surpresas e riscos significantes. Consequentemente, não há muito espaço para a criatividade.

 

Cynefin indica para esse contexto: Sentir (entender), Categorizar (escolher a alternativa com base em protocolos e/ou procedimentos) e Responder.

 

Ex: Montagem de um guarda-roupa. De forma análoga a uma linha de produção industrial, aqui as restrições rígidas fornecem um passo-a-passo, ou check-list, do que deve ser realizado para obter-se o resultado e tudo se movimenta conforme o planejado. Todos sabem perfeitamente qual é o seu papel e o que deve ser feito para entregar o produto.

 

A utilização de um POP se enquadra muito bem aqui, pois os requisitos são bem conhecidos e há um alto nível de previsibilidade. A liderança deve ser baseada em Comando e Controle, conduzindo as ações de forma clara e precisa, visto que praticamente qualquer desvio nesse processo será caracterizado como desperdício.

 

O contexto Complicado é o domínio dos especialistas, no qual a relação entre causa e efeito exige uma análise mais aprofundada, o que às vezes necessita de conhecimentos específicos. Diferentemente do Claro, o contexto complicado pode conter diversas respostas corretas. Portanto, a lógica é de que não são aplicadas as melhores práticas, mas sim as boas práticas, visto que nem sempre há melhor jeito de fazer algo e há variáveis não controláveis. Algumas mudanças podem ocorrer ao longo do caminho, mas que dificilmente venham a impactar substancialmente no escopo geral.

 

Cynefin indica para esse contexto: Sentir, Analisar (encontrar uma boa prática) e Responder.

 

Ex: Construção de um Edifício. Nesse contexto, é necessário que todo o escopo esteja definido, desde o início, como as plantas baixas, quantidade de andares, materiais, método construtivo e demais informações cruciais para o desenvolvimento do projeto. Apesar desse cenário envolver diversas variáveis e possibilidades de soluções, são limitadas pelos padrões de engenharia e leis da física. Logo, para os especialistas há bastante previsibilidade quanto às medidas a serem tomadas.

 

A abordagem de Waterfall é predominante aqui, uma vez que o planejamento deve ser abrangente desde o início e as incertezas reduzidas ao máximo. Vale ressaltar que isso não significa que tudo deve estar 100% definido logo no início, nem que mudanças não poderão existir. O próprio PMBOK apresenta o conceito de Rolling Wave Planning ou Planejamento em Ondas Sucessivas – o que pode ser comparado aos sprints do Scrum (metodologia ágil) – porém aqui os períodos são mais longos e para soluções previamente conhecidas.

 

Domínios Não Ordenados

 

Nos contextos chamados de não ordenados (Complexo e Caótico), posicionados à esquerda do quadro, a relação entre causa e efeito não é aparentemente visível, sendo necessário seguir um caminho baseado na intuição e em padrões e metodologias ancoradas em tentativa, erro e aprendizado.

 

O contexto Complexo é o domínio onde a incerteza é maior do que o conhecido. Dessa forma, mudanças ocorrerão ao decorrer de todo o processo e, quanto melhor tratarmos elas, melhor será o resultado do projeto. A maior parte das relações entre causa e efeito só poderá ser percebida em retrospecto, não com antecedência. Nesse contexto, não é possível descobrir uma resposta certa logo no início.

 

Cynefin indica para esse contexto: Sondar (realizar experimento), Sentir (aprender) e Responder (agir em sua melhoria).

 

Ex: Desenvolvimento de um software. Nesse caso é necessário alinhar constantemente a expectativa do cliente com o produto a ser elaborado, o escopo varia com frequência e as mudanças passam a ser consideradas como naturais. A criatividade e a liberdade ganham muito espaço, pois, para solucionar problemas nunca antes enfrentados, devemos ter liberdade para inovar.

 

Frameworks Ágeis são bastante aderentes a esse tipo de cenário. Em função do alto nível de incertezas, são utilizadas abordagens incrementais e iterativas no lugar de um longo planejamento inicial detalhado. As equipes são enxutas, multifuncionais e empoderadas, as quais se reúnem diariamente com o objetivo de responder rápido às mudanças, remover impedimentos e melhorar a performance ao decorrer do projeto. O desenvolvimento se dá de forma colaborativa com o cliente, através de ciclos curtos e entregas contínuas de valor. Os feedbacks e ajustes ao decorrer do processo são fundamentais para que seja possível definir e priorizar as próximas entregas do projeto.

 

O contexto Caótico é o domínio da resposta rápida, no qual não existe uma relação entre causa e efeito ao nível de sistema. Buscar uma resposta certa é inviável, pois o cenário sofre mudanças constantes e não há padrões controláveis.

 

Cynefin indica para esse contexto: Agir, Sentir e Responder.

 

Ex: Mercado Financeiro. Pelo fato de diversos fenômenos aleatórios estarem relacionados, como as eleições em determinado país, o surgimento de uma nova doença ou até mesmo especulações sobre os mais variados assuntos, não é possível traçar um plano que abranja os riscos e variáveis presentes nesse ambiente.

 

Outra área do conhecimento humano que se enquadra bem neste tipo é a relacionada às artes, pois a imprevisibilidade está presente durante todo desenvolvimento e há elevado grau de criatividade.

 

Nesse contexto não há diretrizes para abordagens, pois o sistema e as condições de contorno estão sem restrições. Logo, não existe previsibilidade ou maneiras de mensuração. O que se recomenda aqui é agir rapidamente de modo a conduzir o problema para um cenário complexo, pois a partir daí há metodologias/frameworks para chegar à solução desejada.

 

Como último domínio, a Desordem corresponde à quando se desconhece o ambiente em que está inserido. É aqui que nos encontramos na maioria das vezes quando não temos uma visão holística da realidade e acabamos interpretando as situações de acordo com nossas preferências ou crenças pessoais. Essa é uma luta invisível que, ao se tornar conhecida, ganha espaço em um dos demais domínios.

 

Conclusão

 

Uma das principais funções da estrutura de Cynefin é permitir que os líderes, ao gerirem os projetos que são responsáveis, possam avaliar os contextos em que estão inseridos e definam o método mais adequado para chegar ao resultado desejado – HBR (2007).

 

Além disso, Dave Snowden explica que não é simplesmente na categorização que reside a vantagem de se utilizar o framework Cynefin pois, em função de sistemas serem dinâmicos, as situações podem, e devem, mudar de domínio. Pode ser útil, por exemplo, levar um sistema do Complicado para o Complexo quando se busca inovação ou, ao contrário, do Complexo para o Complicado quando se busca otimizar e explorar uma solução de forma mais ordenada.

 

A MERITHU Consultoria leva os conceitos apresentados nesse artigo para o seu dia a dia junto aos clientes. Isso porque dispõe de uma série de soluções relacionadas aos domínios ordenados (Claro e Complicado), onde profissionais com sólida formação acadêmica e vasta experiência em processos são capazes de impactar diretamente nos resultados das organizações. E, ao deparar-se ao domínio Complexo, também conta com profissionais capazes de conduzir soluções cada vez mais personalizadas e adaptativas, onde o teste e aprendizagem são peças chaves chegar ao resultado que o cliente almeja.

 

 

Referências:

http://alumni.media.mit.edu/~brooks/storybiz/kurtz.pdf

https://hbr.org/2007/11/a-leaders-framework-for-decision-making#

 

 

Autores:

 

 

Alessandro Albiero

 

Atualmente Sócio-Diretor da MERITHU Consultoria, é também sócio fundador da Brasil Sem Grades¹. Durante sua trajetória profissional, atuou nas áreas de planejamento empresarial, métodos avançados de melhoria de resultados, na gestão de receita, custos, despesas, capital empregado e otimização de processos. Participou de mais de 50 projetos, no Brasil e no exterior, em diversos segmentos. É Engenheiro Eletricista, formado pela PUCRS, com ênfase em Eletrônica.

 

¹Organização não governamental, sem fins lucrativos, que tem como missão despertar a consciência da população brasileira através do desenvolvimento social e de ações voltadas para o combate às causas da criminalidade.

 

 

Juliano Mariani

 

Atualmente é consultor da MERITHU Consultoria. Durante seus 5 anos de trajetória profissional, atuou em empresas do setor da construção civil (Vantec, Nex Group e Cótica Engenharia) com enfoque no desenvolvimento de ferramentas voltadas ao aumento de produtividade, controle de indicadores, manutenção de Sistema de Gestão da Qualidade (ISO) e desdobramento de metas para o setor comercial. É Engenheiro Civil graduado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e obteve diploma em Gestão de Projetos pela Entrepreneur Education – Sydney, Austrália.

 

MERITHU Consultoria

Somos uma empresa de Consultoria que acredita que o desenvolvimento humano é o principal fator de geração de Resultados para uma organização.

No Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: