Top

Blockchain muito além da Bitcoin: Logística e Supply Chain

Blockchain muito além da Bitcoin: Logística e Supply Chain

O Blockchain surgiu da necessidade de um sistema eficiente, econômico, confiável e seguro para a realização e registro de transações financeiras. Pode ser entendido como um livro-razão compartilhado, com registros incapazes de serem alterados. Em tradução livre, o termo significa uma “cadeia de blocos”, nome esse que indica como essa tecnologia funciona, armazenando dados de registro de transações. Esses blocos registram e confirmam o momento e a sequência das transações, de acordo com as regras definidas pelas partes envolvidas. Cada bloco possui uma identidade, uma espécie de impressão digital virtual, que garante a conexão ordenada dos blocos e previne qualquer alteração.

 

Algumas características-chave podem ser observadas em um Blockchain:

 

  • O livro-razão compartilhado e imutável assegura que a totalidade das transações será registrada, e elimina o esforço de registros duplicados em diferentes bases, comuns em relações tradicionais.
  • Ele pode ser privado ou aberto, dependendo das necessidades de cada negócio. O fato de ele poder ser privado permite que sejam atendidas regras de proteção de dados, e que ainda mais dados possam ser armazenados nos blocos, já que há o controle sobre quem pode ver e o quê.
  • Os participantes da rede devem estar em consenso sobre as transações, concordando com a sua realização e, portanto, as validando.
  • Um acordo ou lista de regras que regem as transações é armazenado no Blockchain e executado automaticamente como parte da transação.

 

Essas características possibilitam uma série de benefícios aos negócios. Frequentemente, as empresas são impactadas com dificuldades relacionadas à informação, que podem estar equivocadas, inacessíveis ou sob risco de adulteração e outros crimes; à interação, na qual as partes veem obstáculos ligados a custos ou distância (física ou não), e que geralmente tem relação com a quantidade de interações necessárias; e à inovação, que enfrenta inércia, burocracia, regulações severas e ameaças invisíveis. Com o Blockchain, esses pontos podem ser reduzidos e/ou facilitados.

 

Muito embora tenha nascido a partir das necessidades relacionadas a transações financeiras, logo percebeu-se que o Blockchain poderia ir muito além: qualquer ativo – tangível ou intangível – poderia ter seus movimentos registrados e monitorados pelas partes interessadas. Isso abriu uma oportunidade de enorme potencial para diversas áreas, e aqui daremos destaque ao mundo da logística e supply chain.

 

A tecnologia do Blockchain proporciona melhorias de alto impacto na área da logística. Justamente por se falar de cadeia de suprimentos, deduz-se rapidamente de que se trata de uma atividade que envolve diversos atores, e isso sempre foi motivo para atritos e dores no setor. O rastreamento de cargas, por exemplo, facilmente envolve mais do que quatro empresas, lidando com os mesmos dados, e uma dependendo da outra. O Blockchain permite que os dados sejam disponibilizados a todos em uma mesma plataforma, agilizando o processo e diminuindo a quantidade de erros decorrentes de registros duplicados e informações corrompidas. A confiabilidade aumenta consideravelmente e o custo da gestão de cargas é reduzido.

 

A atividade de reconciliação de faturas também se beneficia do Blockchain, pois com ele é possível que esse processo seja automatizado e confiável. Tradicionalmente, ela abre muitas brechas para discussão entre embarcador e transportadora, em função do pagamento do frete. Com o Blockchain, o contrato assinado é inserido e confirmado por todos os envolvidos, e a sequência do processo ocorre sem intercorrências dessa natureza.

 

Outro ganho que se tem a partir da aplicação do Blockchain nos processos logísticos é a proteção contra fraudes. É possível conectar sensores nos veículos e câmeras aos contratos inteligentes no Blockchain, permitindo que decisões sejam tomadas de forma automatizada. Essas medidas podem prevenir desde fraudes no abastecimento de combustível, até acidentes relacionados ao cansaço do condutor por carga horária indevida. Ainda, reguladores podem rastrear a origem de produtos a partir de suas matérias-primas, possibilitando a detecção de falsificações ou fontes contaminadas.

 

O Blockchain se apresenta como uma tecnologia de muito potencial em se tratando de processos logísticos e cadeias de suprimentos. Mesmo aplicações em pequenas partes, como a recepção de dados de conhecimentos de embarque em terminais, podem apresentar impactos rápidos e significativos no final. Nesse caso, essa informação permite o planejamento e execução com mais eficiência. Além disso, é possível otimizar frotas ou depósitos, melhorar previsão de demanda e estoque, e até mesmo ampliar o crédito disponível em função da confiabilidade dos dados, uma vez que são imutáveis. A MAERSK já utiliza a tecnologia em diversos portos.

 

Para implementar o Blockchain em um negócio, deve-se inicialmente identificar que pontos ele pode contribuir. Questionar-se quais os desafios enfrentados, e se eles envolvem questões como relação entre diferentes partes, rastreio de transações, ou se há vulnerabilidade a fraudes, por exemplo. É importante escolher um processo que de fato se adeque ao uso do Blockchain, para que se defina uma meta e seja possível verificar o impacto da utilização da tecnologia. Na sequência, é necessário identificar os participantes do processo e inclui-los na transição. Passa-se então à parte mais técnica, determinando quem será o fornecedor da tecnologia, preparando os contratos inteligentes que serão integrados ao sistema e, finalmente, testando e refinando a aplicação até que o objetivo seja atingido.

 

Como vimos, o Blockchain será fundamental no supply chain da indústria 4.0. Suas infinitas possibilidades de aplicação e os benefícios de aumento de eficiência dos processos da cadeia logística como um todo trarão melhorias significativas e perceptíveis, tanto para as empresas quanto para os clientes. Como principal desafio que as empresas de logística irão enfrentar nos próximos anos, temos a capacidade de difusão em larga escala dessa tecnologia, visto que os projetos hoje estão concentrados em grandes empresas, as quais detêm os maiores volumes de transporte. Com os inúmeros benefícios e os inegáveis ganhos em produtividade, as empresas de logística devem se preparar para adicionar o termo Blockchain no seu dicionário para os próximos anos.

 

 

Autores:

 

 

 Rafael Terrivel

 

Consultor Pleno da MERITHU Consultoria em São Paulo. Durante os 8 anos de sua trajetória foi responsável por equipes de vendas diretas e indiretas no ramo de equipamentos para indústria, atuando em todo o processo de vendas desde a geração de leads até a implementação de projetos. É graduado em Engenharia Mecânica pela UNESP – Universidade Estadual Paulista.

 

 

Maria Paula Malta

 

Consultora Junior da MERITHU Consultoria no Rio Grande do Sul. Ao longo de sua trajetória acadêmica e profissional, atuou no desenvolvimento de produtos e serviços, gestão de projetos, gestão e melhoria de processos, marketing (estratégia e pricing) e qualidade em serviços. É graduada em Engenharia de Produção com Especialização em Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, ambos pela UFRGS e possui MBA em Tecnologia para Negócios pela PUC RS.

MERITHU Consultoria

Somos uma empresa de Consultoria que acredita que o desenvolvimento humano é o principal fator de geração de Resultados para uma organização.

No Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: